3 ações que CIOs precisam para ter uma postura mais ofensiva nos negócios

 em Gestão, Liderança, Negócios

Segundo o Gartner, maioria dos CIOs ainda está na defensiva quando assunto é transformação digital. Postura precisa mudar – e com urgência

A interrupção digital e tecnológica é encarada por dois terços dos líderes das organizações como o principal desafio de negócios, frente aos desafios de aquisição, regulamentação e o desenvolvimento de talentos, segundo a pesquisa “Gartner 2020 Board of Director”.

Entretanto, apesar dos CIOs serem requisitados como líderes nas jornadas de transformação digital, o que o Gartner identifica é que há ainda um abismo entre a liderança executiva em TI e as áreas de negócios e os conselhos das empresas.

Segundo João Tapadinhas, Research Vice President do Gartner, uma autoavaliação de liderança do Gartner com mais de 15 mil CIOs e executivos de TI mostrou que a maioria dos CIOs se considera mais suscetível a serem reativos ou defensivos do que assertivos ou ofensivos.

“Houve um tempo que a vida do CIO era quase fácil. Era de um prestador de serviço interno, onde sua performance na organização era medida a partir da implementação de um ERP ou outra aplicação de negócio para otimizar o desempenho. O risco não passava além de entregar o projeto com suas especificações. Mas com as disrupções de hoje, a situação de alterou significativamente. O CIO deve assumir um papel mais ativo no rumo da organização”, destaca Na prática, uma postura ofensiva “significa ser capaz de se reposicionar, gerar energia e pontuar”, complementa Tapadinhas.

Para o analista, CIOs precisam passar para a área de negócios, trabalhar lado a lado com o CMO e outros papéis executivos dentro da organização. “[O CIO precisa] ser capaz de definir qual produto entregar no mercado, como disromper o próprio mercado e, depois, chegar a conclusão de quais tecnologias e competências desenvolver no time para colaborar de forma muito mais consistente e colaborativa com a área de negócio”, aconselha o analista.

Para assumirem uma postura mais ofensiva nos negócios, João Tapadinhas sugere que os CIOs façam três coisas:

1. Mudem a estratégia

CIOs precisam decidir os termos ideais de envolvimento no trabalho com o restante do negócio; além de decidir as pré-condições ideais para os colegas acessarem os recursos de TI; e então negociar colaborativamente os termos finais como parceiros e chegar a um acordo final sobre os princípios de trabalho.

2. Fortaleçam as equipes ofensivas

Outro conselho é criar equipes de fusão de especialistas de TI e funcionais que possam expandir os negócios e defendê-los ao mesmo tempo.

3. Ganhem pontos com as comunicações do conselho

Na visão do Gartner, é também fundamental que os líderes de TI conduzam discussões tradicionais e digitais sob o ponto de vista de receita, custo e risco.

Link: https://bit.ly/2JPVWA2

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Contate-nos

QUEREMOS CONHECER SEU PROJETO!
Solicite nosso contato.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt